Tamanho do texto

Uma oferta pública inicial do programa de fidelidade daria novo capital para a Gol em sua luta para reverter as perdas operacionais deste ano

Reuters

A companhia aérea Gol irá estruturar o programa de fidelidade Smiles como um negócio separado até o fim do ano e decidir sobre uma possível abertura de capital (IPO) da unidade em abril ou maio de 2013, disseram executivos nesta quarta-feira.

Uma oferta pública inicial do programa de fidelidade daria novo capital para a Gol em sua luta para reverter as perdas operacionais deste ano devido à desaceleração na demanda doméstica e altos preços dos combustíveis.

"Temos previsto discutir o tema, uma capitalização do Smiles... em função dos trabalhos que nós teremos de reestruturação da própria Smiles como empresa independente", disse o presidente-executivo, Paulo Kakinoff, em uma teleconferência com analistas.

"Estimamos que entre abril e maio do ano que vem estaremos pronto para trazer essa discussão ao Conselho, que deverá avaliar a oportunidade de mercado para fazermos um IPO", acrescentou.

A empresa aérea teve prejuízo líquido de R$ 309,4 milhões no terceiro trimestre, devido ao aumento nos preços de combustíveis e taxas aeroportuárias, comparado com uma perda de R$ 517 milhões um ano antes.

O prejuízo antes de juros e impostos (Ebit, na sigla em inglês) somou R$ 200,7 milhões, ante R$ 75 milhões um ano antes.

Os custos com combustível de aviação, um dos principais gastos do setor, cresceram 25,7% na comparação anual, para R$ 937 milhões.

(Por Brad Haynes e Asher Levine)



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.