Tamanho do texto

Novo produto faz parte da expansão da plataforma de comércio eletrônico do grupo

German Quiroga, CEO da Nova Pontocom, braço de comércio eletrônico do Grupo Pão de Açúcar é famoso por ser insistente e conseguir colocar seus planos em prática. Quanto iniciou a operação do PontoFrio.com, em 1998, juntamente aos sócios — Eduardo Chalita, Renato Drumond e Eduardo Castro —, a ideia era montar uma plataforma de comércio eletrônico para empresas, na época batizada de eHub. O serviço é semelhante ao de um shopping, onde cada cliente faz a compra na loja de preferência e depois realiza o pagamento em um caixa único.

O Ponto Frio acabou sendo adquirido pelo Grupo Pão de Açúcar um ano depois, e passados alguns meses, no final de 2009, a varejista se associou à Casas Bahia, dando origem à Viavarejo. Muita novidade deixou alguns planos na gaveta. O eHub, por exemplo, atuava mais como uma consultoria, na prestação de serviços sobre e-commerce.

“Agora que tivemos um pouco mais de paz, estamos voltando para a ideia original de ser uma plataforma de negócios, que explora todos os canais no comércio eletrônico”, diz Quiroga. A Nova Pontocom lança até o final do ano quatro novas unidades de negócios: o eHub, que já está no ar, finalmente como um shopping virtual, que agrega produtos de diferentes lojas; o PartiuViagens.com, site de estreia do grupo no mundo do turismo, focado na venda de pacotes de viagens; o Barateiro.com, um serviço de outlet; e o Soluções B2B, um serviço de marketing de incentivo que a empresa já prestava, mas sem grande relevância. A expectativa é aumentar o faturamento nessa área em 50% até o fim de 2013.

“No eHub, atuamos como um marketplace, a diferença é que o lojista vende o produto dentro do ambiente Nova.com”, explica Quiroga. O formato de shopping virtual já existe no mercado, a diferença é que, no modelo tradicional, o cliente é redirecionado à loja do varejista para finalizar a compra.

Barateiro.com

A Nova Pontocom também vai ressuscitar o Barateiro — marca de supermercados populares adquiridos em 1998 pelo Grupo Pão de Açúcar. A marca não vai perder sua função original, oferecer produtos baratos. Mas agora deixa o ambiente real para se tornar um outlet virtual, voltado para venda de produtos em estoque, com pequenos defeitos ou mesmo fora de linha.

“São produtos que foram devolvidos por clientes da Nova Pontocom, ou porque não gostaram ou porque tem um arranhão. Logo, não são novos”, explica Quiroga. Os descontos vão depender do estado do produto. “Produtos devolvidos em perfeito estado, terão um desconto, com um pequeno arranhão ou se falou a caixa, esse desconto será diferente”, diz. A ideia é que o Barateiro também seja uma plataforma para a indústria vender produtos que vão ficar fora de linha, por exemplo, TV de tubo.

Leia mais notícias de economia, política e negócios no jornal Brasil Econômico

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.