Tamanho do texto

Varejista de vestuário teve lucro líquido de R$ 68,5 milhões no terceiro trimestre, crescimento de 20,9% na comparação com igual período do ano passado

Reuters

A Lojas Renner deixou para trás uma série de trimestres consecutivos de resultados fracos ao apresentar nesta terça-feira lucro acima do esperado para o período de julho a setembro, quando as vendas comparáveis dispararam 13,2%.

A varejista de vestuário teve lucro líquido de R$ 68,5 milhões no terceiro trimestre, crescimento de 20,9% na comparação com igual período do ano passado.

O resultado ficou acima da média de cinco previsões obtidas pela Reuters, de ganho de R$ 65,7 milhões para a empresa no período.

VejaLojas Renner reduzirá juros de produtos financeiros em novembro

"Confirmamos o esperado desde o final do ano passado, a expectativa de que a recuperação viria a partir do segundo semestre", disse à Reuters o vice-presidente financeiro a Renner, Adalberto dos Santos, citando o crescimento de vendas combinado à gestão de custos mais eficiente.

Segundo ele, a companhia antecipou o lançamento da nova coleção no trimestre passado e sofreu menos impacto das reformas de lojas em andamento. No terceiro trimestre, também foram inaugurados o novo centro de distribuição no Rio de Janeiro e a nova plataforma de comércio eletrônico.

A empresa viu as vendas pelo conceito mesmas lojas --que consideram aquelas em operação há pelo menos um ano-- dispararem 13,2% no terceiro trimestre, após alta de 3,8% um ano antes e de 3,4% entre abril e junho.

TambémRenner deve abrir pelo menos 10 lojas Camicado em 2013

A receita líquida com venda de mercadorias também cresceu, em 22,2% ano a ano, somando R$ 803,3 milhões, enquanto os serviços financeiros subiram 26,5%, a R$ 43 milhões.

Já o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) atingiu R$ 148,2 milhões no trimestre passado, alta anual de 40,8%, com a margem passando de 16% para 18,4%.

"Esperamos que o pior cenário, do ponto de vista do consumidor, tenha ficado para trás", afirmou Santos.

Mas, apesar da tendência otimista, a Renner espera enfrentar competição mais acirrada no quarto trimestre, o mais importante para o varejo por contar com as vendas de Natal.

E aindaLucro da Renner cai 9%, para R$ 103,5 milhões no 2º trimestre

"Teremos um ambiente mais competitivo e mais difícil no quarto trimestre, com os concorrentes também se recuperando, além disso a base comparativa não é tão baixa", disse o executivo.

Segundo ele, em meio a este cenário, o desempenho visto no trimestre passado não deve se repetir nos três últimos meses do ano. "As vendas devem ficar um pouco abaixo (no quarto trimestre)", acrescentou.

Novas lojas

A Renner deve fechar 2012 com número menor de inaugurações de lojas do que o previsto inicialmente, em função principalmente de atrasos na abertura de shopping centers.

De acordo com Santos, em todo o ano devem ser abertas 25 unidades sob a bandeira Renner, contra estimativa de 30 lojas. Em contrapartida, serão inauguradas dez unidades da Camicado, acima das seis previstas anteriormente.

Assim, no atual trimestre, serão abertas 16 lojas Renner e cinco Camicado, restando um saldo de cinco unidades para 2013.

MaisLojas Renner eleva investimentos em quase 42% em 2012

"Mas não necessariamente vamos abrir mais lojas no ano que vem para compensar esse atraso", disse o executivo.

Para o próximo ano, estão previstas cerca de 50 novas lojas, sendo 30 sob a bandeira Renner, entre 10 e 15 Camicado e o restante dentro do projeto de loja especializada Blue Steel.

Em termos de investimentos, a companhia projeta cerca de R$ 400 milhões para 2013, mesmo montante programado para este ano, com leve correção, segundo Santos.