Tamanho do texto

Medida era uma das condições impostas pelo órgão regulador para aprovar a compra da Casa de Saúde Santa Lúcia pela Amil

Reuters

A Amil Participações alienou sua participação na Medicina Diagnóstico e Serviços (Medise), atendendo a uma decisão do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) sobre a aquisição da Casa de Saúde Santa Lúcia, informou a empresa nesta terça-feira.

O Cade havia decidido no fim de agosto pela reprovação condicionada da compra da Casa de Saúde Santa Lúcia pela Amil e, para que o negócio fosse aprovado, foi exigido que a Amil teria que sair do capital da Medise, do grupo FMG, que controla a Rede D'Or no Rio de Janeiro.

"Foi completamente atendida a condição suspensiva para a aquisição da Casa de Saúde Santa Lúcia, com a alienação por parte do acionista controlador indireto da Amilpar, de sua participação na Medise", informou a Amil em breve nota.

A Amil assinou o contrato de promessa de compra pela totalidade da Casa de Saúde Santa Lúcia pelo valor total de 60 milhões de reais em setembro de 2008.

(Por Sérgio Spagnuolo)