Tamanho do texto

Para o Cade, as margens de revenda da cidade eram muito superiores às verificadas em outras localidades gaúchas

Agência Estado

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) encaminhou ao plenário do órgão antitruste a sugestão de condenação de dez redes de postos de combustíveis por prática de cartel em Caxias do Sul (RS).

O despacho, publicado nesta segunda-feira (10) no Diário Oficial da União, também pede a condenação de 12 administradores desses postos. De acordo com nota divulgada pelo Cade, um parecer da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) constatou a existência de "indícios econômicos de alinhamento de preços no mercado de revenda de combustíveis naquele município".

De acordo com a Superintendência-Geral do órgão de defesa da concorrência, as margens de revenda em Caxias do Sul eram muito superiores às verificadas em outras localidades gaúchas. O cartel teria existido pelo menos entre os anos de 2004 e 2006.