Tamanho do texto

Companhia aérea ofereceu postos de trabalho permanentes aos empregados temporários, o que pode encerrar a paralisação que causou o cancelamento de mais de 1.000 voos

Mais de 1000 voos da companhia alemã Lufthansa foram cancelados devido à greve
AFP
Mais de 1000 voos da companhia alemã Lufthansa foram cancelados devido à greve

A Lufthansa informou nesta sexta-feira que cedeu em alguns pontos reivindicados pelo sindicato de tripulantes para tentar colocar fim à greve dos funcionários. A companhia aérea ofereceu postos de trabalho permanentes aos empregados de cabine temporários, o que pode encerrar a paralisação que causou o cancelamento de mais de 1.000 voos e custou à companhia aérea 10 milhões de euros.

LeiaFuncionários da Lufthansa vão retomar as negociações

Os dois lados haviam concordado em iniciar negociações nesta sexta. Após dois dias de greves regionais, o sindicato convocou um protesto em toda a Alemanha que obrigou a Lufthansa a cancelar 1.000 dos 1.800 voos previstos para hoje. Cerca de 18 mil tripulantes da Lufthansa estão em greve de 24 horas desde a meia-noite local desta sexta-feira (19h de Brasília de quinta-feira) em todas as suas bases, o que levará à suspensão de dois terços dos voos da empresa e afetará cerca de 100 mil passageiros.

TambémGreve obriga Lufthansa a cancelar dois terços de seus voos

A companhia aérea está resistindo às exigências do sindicato de um aumento salarial de 5%, e garantias contra terceirizações, em meio a tentativas da Lufthansa de reduzir custos com um plano para melhorar ganhos anuais da empresa em 1,5 bilhão de euros até 2014.

(com EFE e Reuters)