Tamanho do texto

Segundo a empresa, planos de incentivo serão redesenhados para incorporar distribuição de ações, com o objetivo de alinhar interesses de funcionários e acionistas

Agência Estado

A Kraft Foods divulgou a perspectiva inicial para a sua operação varejista na América do Norte, que deve ser separada do novo segmento de petiscos no mês que vem. A empresa pretende focar na ampliação das margens e no pagamento de grandes dividendos aos acionistas. Em agosto, a Kraft anunciou que a cisão das operações entre uma companhia de petiscos global, denominada Mondelez, e o negócio varejista norte-americano, que seguirá usando o nome Kraft Foods, ocorrerá em 1º de outubro.

A Kraft ficará com marcas como Kraft, Oscar Mayer e Maxwell House e será a quarta maior fabricante de alimentos e bebidas embalados da América do Norte. A empresa informou que pretende, com o segmento varejista norte-americano, "criar um ambiente mais ágil e uma organização com menos camadas". Segundo a Kraft, planos de incentivo serão redesenhados para incorporar distribuição de ações, com o objetivo de alinhar interesses de funcionários e acionistas.

VejaKraft prevê crescimento de até 7% da divisão de petiscos

A empresa acrescentou ainda que vai aumentar os investimentos em atração de talentos e na recém-criada Universidade Kraft. A meta estipulada para o ano que vem é de um lucro de US$ 2,60 por ação, apesar das despesas com juros de cerca de US$ 520 milhões e custos de reestruturação de cerca de US$ 240 milhões.

A companhia também espera fluxo de caixa de cerca de 70% do lucro líquido, abaixo da meta de longo prazo de pelo menos 85%, devido a um pagamento extra de impostos em 2013 de US$ 200 milhões. A longo prazo, a companhia almeja crescimento orgânico da receita no mesmo patamar ou acima da taxa de crescimento do mercado de bebidas e alimentos da América do Norte e aumento de um dígito no lucro operacional, lucro por ação e dividendos.

LeiaKraft irá transferir listagem de ações para a Nasdaq

Mondelez

Ontem, a Kraft Foods divulgou sua perspectiva para a divisão de petiscos, que se chamará Mondelez depois que a companhia de alimentos separar as operações de varejo na América do Norte no próximo mês. A meta estipulada para a Mondelez no ano que vem é de um crescimento orgânico de 5% a 7% na receita e um lucro operacional de US$ 1,50 a US$ 1,55 por ação. As informações são da Dow Jones.