Tamanho do texto

Previsão é de cancelamento de voos e de transtornos nos maiores aeroportos do país

Reuters

Aeronautas Lufthansa combram reajuste salarial
AP
Aeronautas Lufthansa combram reajuste salarial

Aeronautas da Lufthansa decidiram na segunda-feira realizar greve durante oito horas em Frankfurt e Berlim, na terça-feira, num protesto contra os baixos salários e as condições de trabalho.

O sindicato UFO disse que a greve vai durar da 1h às 9h em Frankfurt, e de 0h às 8h em Berlim (horários de Brasília).

Uma paralisação semelhante e pelo mesmo período em Frankfurt, na sexta-feira, levou ao cancelamento de quase 200 voos da Lufthansa, afetando 26 mil passageiros e custando milhões de euros à principal companhia aérea alemã.

Um congestionamento também fez com que o aeroporto mais movimentado do país ficasse fechado para pousos de aviões procedentes de outros lugares da Europa.

O UFO reivindica aumento salarial de 5% e garantias contra a terceirização e uso de funcionários temporários. O sindicato já havia ameaçado ampliar a greve caso a Lufthansa não oferecesse concessões.

A Lufthansa promove atualmente um programa de cortes de gastos avaliado em 1,5 bilhão de euros, para fazer frente à alta dos combustíveis e à concorrência de companhias de baixo custo e do golfo Pérsico. A empresa diz que não vai melhorar sua oferta, de aumento salarial de 3,5%, com aumento da jornada de trabalho.

(Reportagem de Victoria Bryan, Peter Maushagen e Christiaan Hetzner)