Tamanho do texto

País e pretende criminalizar a fixação das taxas, afirmou neste sábado o ministério de finanças, diante de um escândalo protagonizado nesta semana pelo Barclays

O Reino Unido vai revisar a forma como são definidas as principais taxas de juros interbancárias do país e pretende criminalizar a fixação das taxas, afirmou neste sábado o ministério de finanças, diante de um escândalo protagonizado nesta semana pelo grande emprestador britânico Barclays. A análise pretende restaurar a confiança na taxa interbancária de referência Libor, que influencia uma série de outros custos de empréstimos, depois que o Barclays recebeu uma multa recorde de US$ 452 milhões na quarta-feira por tentativa de manipulação.

Leia também:  Bancos britânicos tentam driblar barreiras para ampliar crédito

"Estabelecemos uma revisão independente sobre a regulação da Libor, que também vai avaliar as sanções que poderiam ser adotadas se alguém tentar manipulá-la", declarou o ministro do Tesouro, Mark Hoban, em entrevista à rede de televisão BBC.

Segundo ele, a análise será realizada em caráter de urgência "para fazer as mudanças necessárias e garantir que as pessoas tenham confiança na Libor e também para que as pessoas estejam confiantes de que, se traders buscarem manipular a Libor no futuro, haverá sanções criminais". Mais detalhes sobre o projeto serão divulgados na semana que vem.

A notícia de que traders do Barclays tentaram fixar as taxas Libor abalou o centro financeiro de Londres nesta semana e derrubou o valor de mercado do banco de investimentos. O CEO Bob Diamond foi convocado a depor diante do comitê do Tesouro no Parlamento, mas até o momento descartou a possibilidade de renunciar ao cargo.

As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.