Tamanho do texto

Tarifas ficarão 7,5% mais caras, em média, segundo portaria publicada na edição desta sexta-feira do Diário Oficial da União e assinada pelo ministro da Fazenda

Os Correios informaram há pouco que o reajuste das tarifas de serviços postais e telegráficos valerão somente a partir da próxima semana, após a publicação de portaria do Ministério das Comunicações no "Diário Oficial da União" (DOU). A previsão de mudança das tarifas, com reajuste médio de 7,5%, foi publicada na edição de hoje do DOU, em portaria assinada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Leia também:  Correios planejam investir R$ 4 bilhões em quatro anos

De acordo com a estatal, a última alteração no valor das tarifas ocorreu há mais de um ano, em março de 2011. "Os serviços dos Correios são reajustados anualmente, com base na recomposição dos custos repassados à ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos) durante o período, como aumento dos preços dos combustíveis, contratos de aluguel, transportes, vigilância, limpeza, salários dos empregados", justificou a estatal, em nota.

Os Correios esclareceram que o reajuste não será aplicado ao segmento de encomendas. A primeira categoria (porte) de carta não comercial (pessoa física), com até 20 gramas, terá seu valor corrigido de R$ 0,75 para R$ 0,80, com uma variação de 6,7%. Já o primeiro porte da carta comercial (pessoa jurídica), também com até 20 gramas, terá o valor reajustado de R$ 1,10 para R$ 1,20, com uma variação de 9,1%. A tarifa dos telegramas nacionais será reajustada, em média, em 7,5%. A tarifa da Carta Social, destinada aos beneficiários do Bolsa Família, permanecerá com o valor de R$ 0,01. A tarifa das cartas dos serviços internacionais (documentos prioritários e econômicos) e dos telegramas internacionais será corrigida em torno de 7,5%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.