Tamanho do texto

Apesar dos bons resultados financeiros, grandes investidores protestam contra acusações de corrupção no México e questionam práticas de negócios da maior rede varejista do mundo

FAYETTEVILLE, Arkansas, 1 Jun (Reuters) - A rede varejista Walmart ressaltou seu forte desempenho financeiro neste ano, e o presidente do conselho, Rob Walton, prometeu garantir que a companhia atue com integridade.

Leia também:  Walmart tem melhor resultado dos últimos três anos

Os comentários foram feitos no encontro anual de acionistas e na festa de 50 anos da maior varejista do mundo, nesta sexta-feira, que devem ser manchados por um escândalo relacionado às operações da empresa no México.

"Agir com integridade não é parte negociável deste negócio. É nosso negócio, e não vamos tolerar violações a leis ou malfeitorias de qualquer tipo", disse Walton.

Veja ainda:  Apple, Google e Walmart serão negociados na Bovespa

Em abril, o "The New York Times" relatou que a direção do Walmart de Mexico, ou Walmex, teria pago US$ 24 milhões em propinas para a companhia crescer rapidamente no país e que o alto escalão da companhia tentou abafar o escândalo.

O Departamento de Justiça dos EUA, o regulador de mercados SEC e agências do governo mexicano estão investigando as alegações. O Walmart também está conduzindo uma apuração interna.

Grandes investidores e um grupo de empregados acionistas estão pedindo a saída do presidente-executivo, do presidente de conselho e de outros altos executivos pela suposta ligação deles com o escândalo de propina no México.

"O Walmart nos deu a oportunidade, com o escândalo da propina no México, de tomar a iniciativa", disse Jackie Goebel, de 60 anos, há décadas funcionário da companhia.

Goebel pertence à Organização Unida por Respeito no Walmart, que tem o apoio por grupos que incluem um grande sindicato de empregados de mercearias e passou os últimos dias fazendo campanha para os acionistas votarem contra vários diretores.

Apesar de muitas pessoas estarem usando o escândalo da propina para estimular um debate público sobre as práticas de negócio do Walmart, "não vimos qualquer impacto significativo na maneira como nossos clientes ou outras pessoas veem nossa companhia", disse o vice-presidente-executivo de assuntos corporativos, Leslie Dach, na quinta-feira.

O Walmart diversas vezes afirmou que não vai comentar as acusações até o fim das investigações.

Por Jessica Wohl e Lisa Baertlein

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.