Tamanho do texto

Grupo dinamarquês de petróleo e transporte marítimo fechará vagas; indústria foi prejudicada pela queda no comércio mundial

COPENHAGUE (Reuters) - O grupo dinamarquês de petróleo e transporte marítimo A.P. Moller-Maersk informou nesta sexta-feira que cortará cerca de 400 empregos como parte de uma reestruturação de sua divisão de transporte de contêineres Maersk Line.

Leia:  Maersk compra empresa que opera no pré-sal por R$ 4 bilhões

O grupo disse em comunicado que o principal objetivo da reorganização era ter a possibilidade de tomar decisões mais rapidamente e que cerca de 250 dos cortes serão feitos na sede da empresa em Copenhague.

A indústria de transporte marítimo tem sido prejudicada pelas turbulências econômicas globais à medida que a demanda e o excesso de capacidade depreciaram as taxas de frete para patamares baixos os suficiente para gerar prejuízo.

A Maersk Line informou em maio que vai aumentar em 30% os preços do frete para todas as rotas na América Latina, em função dos custos elevados dos combustíveis, do aço, de terminais e de contêineres, segundo o presidente da empresa na região, Robbert Jan Van Trooijen.

(Por Redação Copenhague)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.