Tamanho do texto

Redução foi de 45% e acompanhou queda das ações da produtora de alumínio

A Alcoa reduziu a compensação baseada em performance de 2011 do presidente do Conselho de Administração e presidente-executivo Klaus Kleinfeld em 45%, já que as ações da produtora de alumínio caíram pela metade.

No primeiro semestre do ano passado, a Alcoa aumentou os salários dos executivos que estavam congelados desde 2008, uma vez que a ação estava subindo acompanhando o preço do alumínio, disse a companhia em um documento arquivado na Securities and Exchange Commission (SEC).

Mas na segunda metade de 2011, o ambiente de negócios mudou completamente, à medida em que os preços do alumínio caíram e a expansão econômica se desacelerou.

Como resultado, o conselho de compensação e o comitê de benefícios fizeram uma redução discricionária de 45 por cento sobre o ganho anual em dinheiro do incentivo de compensação de Kleinfeld, reduzindo-o para 1,51 milhão de dólares.

Além disso, sua recompensa em ações de 2012, avaliada em 7,6 milhão de dólares, ficou 20 por cento mais baixa do que a recompensa de 2011, diz o documento.

No entanto, o executivo nascido na Alemanha ainda recebeu mais no ano passado do que em 2010, já que seu salário-base cresceu 2,9 por cento para 1,433 milhão de dólares.

O total da compensação de Kleinfeld em 2011, incluindo salários, incentivos, programa de opção de ações e pensão aumentou para 14,04 milhões de dólares, ante 13,29 milhões de dólares em 2010.

Para explicar a razão por trás da redução do incentivo de performance, a Alcoa afirmou que o preço da ação, que sofre o impacto da visão futura da precificação do alumínio, sofreu um declínio no ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.