Tamanho do texto

Rio de Janeiro, 20 out (EFE).- A soja, a cana-de-açúcar, o milho e o café foram responsáveis no ano passado por 60,8% do valor da produção agrícola brasileira, que somou R$ 140,8 bilhões, informou hoje o Governo.

Rio de Janeiro, 20 out (EFE).- A soja, a cana-de-açúcar, o milho e o café foram responsáveis no ano passado por 60,8% do valor da produção agrícola brasileira, que somou R$ 140,8 bilhões, informou hoje o Governo. O valor da produção agrícola diminuiu 5,3% em 2009 a respeito de 2008, precisamente pela queda na produção de três destes produtos, segundo os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). Se não fosse pela cana-de-açúcar, cuja produção aumentou 4% para satisfazer a crescente demanda mundial, até bater o recorde de 671,4 milhões de toneladas, a queda do valor da produção agrícola do país podia ter sido maior. Isso porque a produção do milho diminuiu 13,9% no ano passado em comparação a 2008, a de café 12,8% e a de soja 4,2%. Além de ser o maior produtor e exportador mundial de café e de cana-de-açúcar, o Brasil é o maior exportador e segundo maior produtor mundial de soja. O valor da produção agrícola do Brasil no ano passado foi menor tanto pela queda na colheita de produtos como milho (-13,9%), café (-12,8%), algodão (-27,3%), trigo (-16,1%) e soja (-4,2%), como pelo descenso do preço nos mercados internacionais de produtos como milho, feijão, café e trigo. De acordo com o IBGE, apesar da redução da produção, a soja se manteve como o produto que mais contribuiu no valor da produção agrícola, com R$ 38 bilhões e uma participação de 27% no total. Os outros produtos com maior participação no valor da produção agrícola em 2009 foram cana-de-açúcar (17%), milho (10,7%), café (6,1%), arroz (5%), mandioca (4%) e laranja (3,3%). A cana-de-açúcar tirou o milho do segundo lugar graças ao aumento da colheita e do preço do produto como consequência, segundo o Instituto, da crise econômica mundial, já que, com menor crédito disponível, muitos países diminuíram seu investimento na implantação de engenhos e na expansão dos canaviais. A produção de cana, também incentivada pela redução da produção na Índia, gerou um valor de R$ 24 bilhões, com um crescimento de 16% em relação ao ano de 2008. Segundo os dados, o Brasil produziu no ano passado 133,8 milhões de toneladas de grãos, com uma redução de 8,6% em relação ao volume do ano anterior. EFE cm/tf

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.