Tamanho do texto

Incentivos econômicos para que produtores cultivem a oleaginosa chegaram tarde demais na janela de plantio

selo

Uma reação da oferta dos Estados Unidos não será suficiente para levar o mercado global de soja de volta para um superávit de abastecimento em 2012/13, depois que o fenômeno climático La Niña afetou as safras da América do Sul, de acordo com o analista Chris Gadd, do banco Macquarie, que falou hoje em conferência de Perspectivas para Agricultura de Londres.

O banco espera que a área plantada dos Estados Unidos totalize 76 milhões de acres de soja e até 94 milhões de acres de milho, pois os incentivos econômicos para que produtores cultivem a oleaginosa chegaram tarde demais na janela de plantio. Gadd afirmou que o mercado de soja vai permanecer apertado após a seca na América do Sul e o banco reduziu sua perspectiva de produção de soja do Brasil para 68 milhões de toneladas. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.