Tamanho do texto

Ajuste reflete os efeitos da seca em fevereiro, quando as lavouras estavam nas etapas de floração e enchimento das vagens

selo

A Informa Economics reduziu nesta sexta-feira a perspectiva para a safra de soja do Brasil, segundo maior produtor do grão no mundo, de 70 milhões para 68 milhões de toneladas na temporada 2012/13, disseram traders. O ajuste reflete os efeitos da seca em fevereiro, quando as lavouras estavam nas etapas de floração e enchimento das vagens, segundo as fontes.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, por sua sigla em inglês)) estimou no mês passado a nova colheita do Brasil em 72 milhões de toneladas. A consultoria privada também cortou a projeção para produção de soja do Paraguai em 2,4 milhões de toneladas, para 4 milhões de toneladas, revelaram traders.

Por outro lado, a Informa aumentou em 1 milhão de toneladas a estimativa da safra 2012/13 da Argentina, para 47,5 milhões de toneladas, acrescentaram as fontes. A previsão do USDA era de 48 milhões de toneladas. A revisão deve-se às chuvas acima do normal no mês de fevereiro.

Milho

A consultoria manteve a previsão da colheita de milho do Brasil no ano-safra 2012/13 em 61,5 milhões de toneladas. A perspectiva para a produção da Argentina ficou inalterada em 22,5 milhões de toneladas, superando as 22 milhões de toneladas esperadas pelo USDA, disseram traders.

Algodão

Já a safra mundial de algodão foi estimada em 123,5 milhões de fardos em 2012/13, queda de 60 mil fardos em relação à projeção do mês passado, observou a Informa em um relatório, segundo as fontes. A redução das expectativas com relação às safras da Austrália e do Brasil devido às chuvas excessivas em fevereiro foram compensadas por um crescimento de 300 mil fardos na projeção do Paquistão, disseram traders.

O USDA divulgará estimativas atualizadas no próximo relatório mensal de oferta e demanda, previsto para 9 de março. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.