Tamanho do texto

Volume de 7,1 milhões de toneladas é 39% menor que o obtido no ano passado e fica bem abaixo da previsão inicial

selo

A Emater voltou a reduzir a estimativa para a safra 2011/12 de soja do Rio Grande do Sul. Em avaliação apresentada hoje, o órgão de assistência técnica rural projetou uma produção de 7,1 milhões de toneladas, ante 8 milhões de toneladas previstas anteriormente. O volume é 39% menor que o obtido no ano passado e fica bem abaixo da previsão inicial de 10,3 milhões de toneladas.

O Estado, terceiro maior produtor da oleaginosa, sofreu com a seca severa em dezembro e janeiro. As condições meteorológicas registradas em fevereiro foram um pouco melhores que as do mês anterior, destacou a Emater, mas ainda assim a produtividade média foi calculada em 1.738 quilos por hectare, contra 2.876 quilos em 2010/11.

A cultura está em início de colheita. A produção de milho, por sua vez, foi projetada em 3,05 milhões de toneladas, pouco abaixo das 3,08 milhões de toneladas previstas anteriormente. Isso representa uma queda de 42,58% em relação à estimativa inicial de 5,3 milhões de t e de 47,27% em relação ao ano passado, quando foram produzidos 5,78 milhões de toneladas.

A produtividade média das lavouras do cereal foi reduzida para 2.638 quilos por hectare, ante 2.669 quilos anteriormente e 4.593 quilos por hectare previstos inicialmente. Em relação ao arroz, a produtividade média deve alcançar 6.800 quilos por hectare, com uma produção total de 7,46 milhões de toneladas.

Esse volume representa uma queda de 7,45% em relação à expectativa inicial e de 16,58% ante a safra passada, quando, segundo o IBGE, foram colhidos 8,94 milhões de toneladas. A colheita do arroz atinge no momento 13% das lavouras. O levantamento da Emater sobre a situação das lavouras foi realizado entre 20 e 24 de fevereiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.