Tamanho do texto

País exportou no período 31.019 toneladas, com aumento de 4,08% em relação a 2010

selo

A receita cambial com exportação de café solúvel aumentou 17,41% até maio deste ano, na comparação com o mesmo período de 2010. Os industriais faturaram US$ 240,469 milhões, em comparação com US$ 204,819 milhões entre janeiro e maio do ano passado, conforme relatório divulgado hoje pela Secretaria de Produção e Agroenergia, do Ministério da Agricultura, com base em números da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

O País exportou no período 31.019 toneladas, com aumento de 4,08% em relação a 2010 (29.804 toneladas). O preço médio da tonelada ficou em US$ 7.752 toneladas, ante US$ 6.872 toneladas em 2010, representando elevação de 12,81%.

Segundo o relatório, os Estados Unidos foram o principal do destino do café processado brasileiro nos primeiros cinco meses do ano, com elevação de 28,95% em termos de receita sobre 2010. Mas também foi significativo o aumento da receita, em termos porcentuais, para Finlândia (445,45%), Coreia do Sul (158,87%) e Indonésia (110,55%).

Entre os 15 principais destinos do café processado brasileiro, apenas três países tiveram redução em receita cambial. O desempenho foi negativo para Reino Unido (-58,20%), Bélgica (-39,15%) e Ucrânia (-20,62%). O principal comprador de café solúvel brasileiro nos primeiros cinco meses do ano, em volume, foram os Estados Unidos, que apresentaram elevação de 12,13% ante 2010. O segundo principal importador foi a Rússia (-6,03%).

Em termos porcentuais, houve aumento significativo no volume vendido para Finlândia (245,89%), Coreia do Sul (111,14%) e Indonésia (75,04%). O volume embarcado diminuiu para quatro destinos, entre os 15 principais mercados: Reino Unido (-60,97%), Bélgica (-50%), Chile (-25,60%) e Ucrânia (-21,59%).

Torrado e moído

A receita cambial com exportação brasileira de café torrado e moído apresentou elevação de 3,28% nos primeiros cinco meses do ano, em relação ao mesmo período do ano passado. Os industriais faturaram US$ 9,348 milhões, em comparação com US$ 9,051 milhões em 2010, conforme relatório da Secretaria de Produção e Agroenergia, com base em números da Secex, do MDIC.

O País exportou no período 1.464 toneladas do produto, com redução de 20,95% em relação ao ano anterior (1.852 toneladas). O preço médio da tonelada no período ficou em US$ 6.385 por tonelada, ante US$ 4.887 por tonelada, representando elevação de 30,65%. Segundo o relatório, os Estados Unidos foram o principal destino do café processado brasileiro, com redução de 7,14%, em termos de receita. O segundo principal mercado é a Itália (+33,83%), seguida de Japão (+62,32%) e Argentina (-9,66%).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.