Tamanho do texto

Exportação em fevereiro totalizou 2,139 milhões de sacas, o que corresponde a uma queda de 21,3% em comparação com 2011

selo

A receita cambial com exportação de café em fevereiro foi de US$ 560,6 milhões, representando queda de 9,4% em comparação com o mesmo mês de 2011 (US$ 618,5 milhões), conforme dados divulgados nesta quarta-feira pelo Conselho dos Exportadores de Café (CeCafé). Em termos de volume, a exportação em fevereiro totalizou 2,139 milhões de sacas, o que corresponde a uma queda de 21,3% em comparação com 2,718 milhões de sacas em fevereiro do ano passado.

A receita cambial teve crescimento de 26,4% nos oito primeiros meses da safra 2011/12 se confrontado com o mesmo período da safra da anterior, atingindo US$ 5,873 bilhões. O diretor-geral do CeCafé, Guilherme Braga, comenta que o destaque vem sendo o café robusta, que teve uma alta de 59% nas exportações em relação ao mesmo período do ano safra anterior e é o maior dos últimos três anos. No primeiro bimestre, a receita cambial acumula US$ 1,143 bilhão, 5,9% abaixo do mesmo período de 2011 (US$ 1,214 bilhão).

O volume embarcado no bimestre é de 4,272 milhões de sacas (menos 22,5% ante as 5,514 milhões de sacas de 2011). Do total embarcado nos primeiros dois meses deste ano, 3,843 milhões de sacas foram de café verde (3,755 milhões de sacas de arábica e 87.833 sacas de robusta - conillon). De acordo com o relatório, considerando a qualidade do café, nos meses de janeiro e fevereiro deste ano, a variedade arábica respondeu por 87,9% das vendas do País, enquanto o solúvel por 9,9%, o robusta por 2,1% e o torrado e moído por 0,2% das exportações.

O balanço mostra, ainda, que 56% do total embarcado do produto brasileiro foi para Europa no bimestre, enquanto a América do Norte respondeu pela compra de 22% do total, a ¿?sia por 17% e a América do Sul por 3%. Segundo o levantamento, os Estados Unidos seguem como líderes na lista de países importadores, com 864.884 sacas importadas (20% do total), seguidos pela Alemanha, com 828.973 (19% do total) e a Itália, com 466.489 (11%).

No quarto lugar está a Bélgica, com 341.139 sacas (8% do total) e o Japão, ocupando a quinta posição com 330.822 sacas (8% do total). Em fevereiro deste ano os embarques de café aconteceram em grande parte pelo Porto de Santos, por onde foi escoado 79,7% do produto exportado (3.402.913 sacas), pelo Porto de Vitória, que despachou 10,7% do total (457.859 sacas) e pelo Porto do Rio de Janeiro de onde saiu 7,3% do total (311.298 sacas).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.