Tamanho do texto

São Paulo, 25 - Em Mato Grosso, o valor da carne bovina no varejo atingiu sua maior diferença na comparação com os preços da arroba do boi gordo recebida pelo pecuarista e da carne negociada no atacado

selo

São Paulo, 25 - Em Mato Grosso, o valor da carne bovina no varejo atingiu sua maior diferença na comparação com os preços da arroba do boi gordo recebida pelo pecuarista e da carne negociada no atacado. As cotações da arroba do boi e da carne bovina no atacado tiveram alta de 70%, cada, com base nos preços de fevereiro de 2005, enquanto o preço da carne no varejo aumentou 106,64% no período, uma diferença de 36,64 pontos percentuais, segundo dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), divulgados hoje pela Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat). "A recuperação de preço da arroba também se refletiu no atacado, que fez o repasse para o varejo, só que o preço nas gôndolas e nos açougues extrapolaram", afirma o superintendente da Acrimat, Luciano Vacari, em nota. Para ele, "o grande vilão dessa alta no preço da carne vem sendo o varejo nos últimos anos, um desrespeito com o consumidor, pois não existe justificativa técnica para todo esse repasse." Ainda sobre a análise dos dados do Imea, observa-se que uma maior distância da variação do preço da carne no varejo e as cotações do boi no mercado físico e no atacado acontece desde junho de 2008. "As margens da arroba e do atacado vêm trabalhando juntas, já no varejo isso não acontece. O consumidor acaba pagando o preço de uma carne que poderia estar mais barata", explicou Vacari, no documento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.