Tamanho do texto

Proposta sobre proibição e restrição de transgênicos não teve acordo comum entre países europeus

Os 27 países da União Europeia (UE) não conseguiram chegar a um acordo nesta sexta-feira para permitir que cada país decida se restringe ou proíbe o cultivo de transgênicos em seu território devido à oposição de vários países.

"Não diria que a proposta está completamente morta, mas o momento não era o adequado para a UE", afirmou a ministra do Meio Ambiente da Dinamarca - país que lidera a UE pelo sistema de presidência rotativa -, Ida Auken, reconhecendo sua decepção pelo fracasso da proposta.

Irlanda, Alemanha, Reino Unido, França, Eslováquia, Bélgica e Espanha anunciaram durante o Conselho sua intenção de votar contra a proposta, postura à qual pode unir-se o Chipre. Outros países como Áustria, Bulgária, Holanda e Suécia se mostraram a favor da proposta, embora a recusa dos grandes estados europeus seja suficiente para vetar a iniciativa.

O comissário de Agricultura, John Dalli, ressaltou que a proposta dinamarquesa não representará uma fragmentação do mercado interno e destacou que a situação atual sem uma regulação em nível europeu que causa esta divisão. Por sua parte, Itália e Espanha deixaram a porta aberta a dar seu sinal verde à proposta sob determinadas condições.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.