Tamanho do texto

Cotação da oleaginosa ficou em R$ 53,55 a saca e já registra ganho de 12,7% no mês de março

selo

As cotações da soja no mercado disponível tiveram ganho médio de 3,9% na semana passada. Em 30 dias, as cotações alcançaram valorização média de 9%, conforme pesquisa semanal da consultoria Céleres. No Porto de Paranaguá (PR), a cotação da oleaginosa encerrou a sexta-feira passada em US$ 30/saca, ganho de 0,7%, em sete dias. Em reais, a cotação do grão ficou R$ 53,55/saca, ganho de 3,8% na semana e de 12,7% no acumulado do mês.

De acordo com a consultoria, no mercado doméstico o diferencial para os preços da soja tem sido as cotações da taxa de câmbio (desvalorização do real frente o dólar), já que os preços internacionais do produto e os prêmios de exportação têm apresentado relativa estabilidade. As cotações da soja na semana passada mantiveram-se atrativas para quem produz o grão, em grande parte por causa da expectativa com a divulgação do relatório de oferta e demanda mundial de soja, do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, anunciado sexta-feira (09).

A partir de agora, "os números de intenção de plantio da oleaginosa nos EUA, que serão divulgados pelo USDA no fim deste mês, devem colocar mais 'lenha na fogueira' e deixar um pouco mais claro o potencial de ganho nos preços da soja para os próximos meses", comenta a Céleres.

Colheita

Conforme pesquisa semanal de evolução do ciclo da soja no Brasil, realizada Céleres, observou-se que os trabalhos de colheita alcançam 49%, em comparação com 38% da semana anterior e de 30% no mesmo no período do ano passado. O ritmo médio histórico de evolução da colheita para esta época do ano é de 31%.

O estágio de enchimento de grãos totaliza 97%, em comparação com 96% reportado em igual período de fevereiro de 2011. A fase de maturação registrou 79%, ante 68% observado no dia 11 de março de 2011 (a média histórica para essa fase reprodutiva é calculada em 72%). Segundo a Céleres, a comercialização alcançou 59% na semana passada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.