Tamanho do texto

Segundo a companhia, medida foi "momentânea, mas absolutamente necessária para a manutenção da estabilidade financeira"

selo

O grupo Marfrig dispensou 250 funcionários da unidade industrial Capão do Leão II, localizada no Rio Grande do Sul, arrendada do frigorífico Mercosul. Os empregados demitidos trabalhavam no segundo turno e a fábrica continuará a operar com apenas um turno e 600 funcionários.

A empresa informou em nota que a medida foi "momentânea, mas absolutamente necessária para a manutenção da estabilidade financeira da operação, não representando a intenção da companhia de encerrar as atividades industriais da mesma".

A unidade de Capão do Leão II tem capacidade instalada de produção de 600 cabeças de boi/dia. A companhia também esclareceu que "assim que os preços entre oferta de gado local e demanda estiverem equalizados em patamares comercialmente aceitáveis", a unidade poderá retomar as atividades.

As demissões foram comunicadas previamente ao sindicato local, bem como a estimativa de que haveria em torno de 120 homologações. A Marfrig ainda possui outra unidade no município, a Capão do Leão I, arrendada do grupo Extremosul, que segue operando normalmente. No Rio Grande do Sul, o grupo possui, no total, nove unidades industriais, com mais de oito mil funcionários.

Veja também:

- Marfrig exportará para a Rússia a partir de outros Estados
- BRF, Aurora e Marfrig já podem exportar para China
- Marfrig descarta novas aquisições no momento, diz presidente

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.