Tamanho do texto

Grande interesse do mercado nos leilões de trigo fez com que Conab marcasse nova operação para a semana que vem

selo

O expressivo interesse do mercado nos leilões de trigo desta sexta-feira fez com que a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) marcasse nova operação para a semana que vem. Antes que os leilões fossem interrompidos, no início de dezembro, a programação previa distribuição de subsídios a cada 15 dias. Hoje foi arrematado Prêmio de Escoamento de Produto (PEP) e Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro) equivalente a 351,2 mil toneladas das 360 mil t, ou 98% do total.

O interesse foi de 100% para as 250 mil t a serem escoadas para o Nordeste e/ou exterior e de 92% para as 80 mil t destinadas exclusivamente ao mercado interno, via PEP. No Pepro, a demanda foi por 27,5 mil t das 30 mil t ofertadas. A disputa pelos prêmios resultou em deságio, exceto na operação de Pepro, na qual o subsídio é dado diretamente ao produtor, a quem cabe comprovar o escoamento e a venda do cereal pelo preço mínimo de garantia, condição básica para ter o benefício.

Leia : Produção de trigo cai 1,6% em 2011, informa Conab

Nos leilões de PEP, que concedem a subvenção para moinhos e tradings, os valores foram caindo no decorrer do pregão, tamanha a disputa. Foi o caso do PEP para o Nordeste/mercado externo, que encerrou a R$ 135 a tonelada no caso do trigo paranaense e R$ 107/t para o trigo gaúcho. O valor inicial era de R$ 168,40/t para trigo dos dois Estados.

A redução dos prêmios também no leilão destinado ao mercado interno surpreendeu corretores, que questionaram eventual "vantagem" na operação para os moinhos. Um deles lembrou que no Paraná é possível comprar trigo pão no mercado de lotes a R$ 440 a tonelada, R$ 37/t abaixo do valor mínimo a ser pago no leilão, de R$ 477/t.

Em princípio, o PEP tem como objetivo reduzir a despesa com frete. Hoje, o prêmio para trigo do Paraná era de R$ 53,10/t na abertura, mas a disputa levou o valor a cair para R$ 36/t. Indústria de São Paulo gasta de R$ 65 a R$ 70/t para buscar trigo no Paraná. Por conta do interesse do mercado - que desde o início da colheita da safra, em setembro, pouco negocia trigo fora dos leilões - o Ministério da Agricultura confirmou hoje nova operação para a sexta-feira, dia 27, com volume maior: 380 mil toneladas em PEP e Pepro.

Os avisos com a definição dos volumes para cada Estado ainda não foram divulgados. Em nota, o Ministério da Agricultura anunciou o leilão, informando que desde novembro o governo federal apoiou, via subsídio, a comercialização de 974 mil toneladas, o equivalente a 16% da safra nacional. O Paraná, maior produtor de trigo do País, tem, segundo a Secretaria de Agricultura, 66% da produção de 2,4 milhões de toneladas de trigo ainda nas mãos de produtores e cooperativas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.