Tamanho do texto

Por outro lado, presidente afirmou que produtora de aves não espera ter nenhum problema de liquidez neste ano

selo

O executivo-chefe da companhia de aves Pilgrim's Pride, Bill Lovette, admitiu nesta terça-feira que preocupações de que a empresa violaria seus contratos de dívida pesaram em suas ações recentemente, mas afirmou que a produtora de aves não espera ter nenhum problema de liquidez neste ano.

Lovette explicou que os bancos da companhia estão "confortáveis" com sua estratégia e acrescentou que o grupo brasileiro JBS, proprietário de dois terços da Pilgrim's, pode, se necessário, emprestar até US$ 100 milhões que serviriam de "proteção" para a companhia.

As ações da Pilgrim's caíram mais de um terço neste ano e chegaram a atingir no início do mês a mínima em 52 semanas.

Lovette afirmou que recebeu muitos questionamentos sobre a saúde da indústria de aves em geral e sobre se a Pilgrim's Pride violaria seus contratos de dívida. "Alguns consideraram que iríamos (violar), mas não acreditamos que seja o caso", ponderou.

Recentemente, a agência de classificação de risco Moody's Investors Service revisou a perspectiva de rating da Pilgrim's de positiva para estável, dizendo que se os preços do frango não subirem, a companhia provavelmente teria de reestruturar sua dívida no segundo semestre.

A Pilgrim's, que faliu em 2008 por causa do aumento dos custos da ração, enfrentou pressões similares neste ano, assim como toda a indústria de aves. Lovette declarou que se surpreendeu com o fato de os preços do frango não terem subido e acrescentou que isso indica uma "fundamental falta de demanda por todas as proteínas". As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.