Tamanho do texto

País havia suspendido operações após morte de frango por variedade letal de gripe aviária

selo

Autoridades de Hong Kong aprovaram a retomada das importações e vendas de aves vivas nesta quinta-feira, depois de uma proibição de três semanas imposta a partir da morte de um frango por uma variedade letal de gripe aviária. Embora tenha reduzido o nível de alarme de "sério" para "em alerta", o governo avisou que os moradores da cidade devem permanecer vigilantes quanto à disseminação da gripe aviária e adotar medidas que garantam a higiene pessoal.

O governo afirmou que tem monitorado constantemente o desenvolvimento da gripe aviária em Hong Kong e nas regiões vizinhas. Realizou testes em aves selvagens mortas em áreas rurais da cidade. "Até este momento, não há sinais de um surto anormal (de gripe aviária) nem uma mutação dos vírus que possam representar uma ameaça significativamente maior aos humanos", declarou.

O temor surgiu quando autoridades da China e de Hong Kong descobriram que um homem de Shenzhen morreu da doença em 31 de dezembro, infectado com uma variedade do vírus muito semelhante àquela descoberta em uma ave migratória em Hong Kong.

O homem de Shenzhen foi o primeiro humano a ser identificado com gripe aviária na China em 18 meses. No início de janeiro, autoridades de agricultura de Hong Kong encontraram mais duas aves selvagens mortas, cujos testes foram positivos para o vírus H5N1. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas