Tamanho do texto

Vendas externas alcançaram US$ 7,36 bilhões, valor é recorde para meses de setembro e o segundo maior da série histórica

selo

A exportação do agronegócio brasileiro em setembro alcançou US$ 7,36 bilhões, representando crescimento de 28,1% em relação a igual mês de 2009.

O valor exportado é recorde para meses de setembro e o segundo maior valor da série histórica, conforme acompanhamento da Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio, do Ministério da Agricultura.

A importação no período cresceu 32,6%, para US$ 1,17 bilhão. Como resultado, a balança comercial do agronegócio registrou um superávit de US$ 6,19 bilhões.

Os setores que mais contribuíram para o incremento das exportações foram: complexo sucroalcooleiro (47,2%); cereais, farinhas e preparações (151,5%); café (44,3%); carnes (14,2%); sucos de frutas (117,3%); produtos florestais (18,3%); complexo soja (6,7%); e fibras e produtos têxteis (58,7%).

A exportação do complexo sucroalcooleiro, principal item da pauta do agronegócio, apresentou crescimento de 47,2% (passando de US$ 1,05 bilhão para US$ 1,55 bilhão), como resultado do aumento dos preços do açúcar (23,4%) e do álcool (20,5%).

As exportações do complexo soja apresentaram crescimento de 6,7%, totalizando US$ 1,45 bilhão. O valor exportado de soja em grãos aumentou 0,7% em relação ao valor de setembro de 2009 (de US$ 817 milhões para US$ 823 milhões).

As exportações de farelo de soja proporcionaram receita de US$ 515 milhões, 13,8% superior à obtida no mesmo período de 2009. As exportações de óleo de soja apresentaram incremento de 27,5%, o que resultou de elevação de 15,6% no volume exportado e elevação de 10,3% nos preços.

A receita de exportações de carnes aumentou 14,2%, passando de US$ 1,02 bilhão em setembro de 2009 para US$ 1,17 bilhão em setembro de 2010. As exportações dos principais itens do setor (carne bovina, de frango e de suíno) apresentaram crescimento no período.

No que se refere às importações, em setembro houve um aumento de 32,6%, passando de US$ 886 milhões para US$ 1,175 bilhão. Destacaram-se pela variação positiva as importações de trigo (47,7%); arroz (24%); borracha natural (153%) e pescados (26,8%).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.