Tamanho do texto

Aumento das importações pode levar ao fechamento de mais unidades de produção pela UE

A Europa deverá importar ainda mais biodiesel nos próximos meses, seguindo o aumento em 2011, elevando ainda mais a crítica situação do setor de biodiesel em alguns países, disseram analistas da consultoria Oil World nesta terça-feira.

"A indústria espanhola de biodiesel está largamente ociosa no momento, uma vez que é incapaz de competir com o biodiesel importado", disse a consultoria alemã. "Como resultado, as exportações de biodiesel da Argentina para a Espanha continuam em nível alto até agora em 2012."

Produtores de biodiesel da UE alertaram em novembro passado que mais unidades de produção poderiam ser fechadas por conta do aumento das importações.

Os altos preços da colza que acompanham a baixa safra da commodity em 2011 na Europa, estão tornando o óleo de colza, matéria-prima chave para o biodiesel, o mais caro entre os principais óleos vegetais na UE. Porém, a colza perdeu parte de sua vantagem de preço nas últimas semanas, disse a Oil World.

O óleo de colza na EUA foi cotado na segunda-feira em 980 euros por tonelada, para entrega entre março e abril, 5 euros acima do óleo de soja. No início de fevereiro, o óleo de colza estava cerca de 55 euros mais caro que o óleo de soja.

"Isso tem a ver com a baixa demanda do setor europeu de biodiesel, onde a fatia do mercado do biodiesel importado a valores inferiores deve aumentar até os meses de verão (no hemisfério norte)", disse a consultoria.

As importações de biodiesel da UE dispararam a um recorde de 2,6 milhões de toneladas em 2011, acima das 1,9 milhão de toneladas em 2010, disse a Oil World. A Espanha, sozinha, importou 1,06 milhão de toneladas do total de 2011, contra 670 mil toneladas em 2010, disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.