Tamanho do texto

Associação Brasileira dos Criadores de Suínos afirmou que produção será invibializada em até 24% com o Código

selo

A Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) afirmou, em nota, que se o projeto do novo Código Florestal, aprovado pelo Senado no final do ano passado, for autorizado pelo plenário da Câmara dos Deputados, a produção nacional de suínos poderá ser inviabilizada em até 24%.

De acordo com a ABCS, o que pesará na perda de produção de suínos é a exigência, inserida no novo Código, para o produtor cumprir uma Área de Preservação Permanente (APP) de 15 metros de vegetação para rios com até 10 metros de largura e área de Reserva Legal de 20% da propriedade - a não ser em propriedades com até quatro módulos fiscais.

Segundo a associação, os Estados da Região Sul - Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul - juntos representam mais de 60% da produção nacional de suínos. "Caso o projeto do novo Código Florestal seja aprovado na Câmara tal como veio do Senado, poderá haver uma inviabilização de 65,5% da produção de suínos de toda a região Sul", explica a ABCS, ressaltando que já existem áreas de produção consolidadas no País, e a atual lei engessa a produção nacional. A associação defende a inclusão no novo Código Florestal de incentivos, benefícios e subsídios para os produtores que preservarem e recuperarem as matas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.