Tamanho do texto

Consultoria reduziu estimativa por causa das chuvas na região Sul

selo

Devido à falta de chuvas no Sul, a consultoria AgRural reduziu a estimativa de produção da safra 2011/12 do Brasil para 70,2 milhões de toneladas, ante 73,1 milhões de toneladas projetados inicialmente com base nas produtividades indicadas pela linha de tendência de 20 anos. No ciclo 2010/11, a safra alcançou 75,3 milhões de toneladas. Segundo o relatório semanal da consultoria, a colheita atingiu 1% da área estimada em 24,8 milhões de hectares até sexta-feira (20).

A AgRural considera que o maior responsável pelo recuo é o Paraná, mais especificamente a região oeste do Estado, embora também haja perdas no norte. "Depois do recorde de 56 sacas por hectare da safra passada, a média esperada agora é de 46 sacas, abaixo também das 51 sacas da estimativa preliminar. Isso resulta em produção de 12,7 milhões de toneladas, ante estimativa inicial de 14,1 milhões", disse a AgRural em seu relatório.

O Rio Grande do Sul, que planta mais tarde, ainda não tem redução tão grande, mas a perda de potencial já coloca sua produção abaixo de 10 milhões de toneladas. "Daqui em diante, cada dia sem chuva tende a reduzir ainda mais o rendimento das lavouras gaúchas. Precipitações regulares nas próximas semanas, em contrapartida, favoreceriam as plantações que ainda estão em desenvolvimento vegetativo, e que representam cerca de metade da área de soja do Estado", completou a consultoria.

De acordo com o relatório da AgRural, 3% da área de Mato Grosso foi colhida, ante 2% no mesmo período do ano passado. Goiás e Paraná têm 1% de suas áreas colhidas. "Apesar das reclamações por causa das chuvas que caem no Centro-Oeste, o que se tem até agora é mais o temor de que a situação piore nas próximas semanas do que um atraso propriamente dito. Mato Grosso e Goiás relatam bons níveis de produtividade neste fase inicial dos trabalhos", explicou a consultoria.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.