Tamanho do texto

A alíquota zero sobre o feijão terá validade até 30 de novembro deste ano

Agência Estado

O feijão tem peso grande no cálculo da inflação (0,5%), o dobro do macarrão, por exemplo
Agência Estado
O feijão tem peso grande no cálculo da inflação (0,5%), o dobro do macarrão, por exemplo

A Resolução 47 da Câmara de Comércio Exterior (Camex), que está publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira, 24, zerou o imposto de importação incidente sobre o feijão preto e o feijão comum, ambos secos e em grãos. A decisão consiste na inclusão do produto na Lista Brasileira de Exceções à Tarifa Externa Comum (TEC) e é uma tentativa do governo de aumentar a oferta e aliviar a pressão na inflação.

Veja também: Safra de grãos 2012/2013 bate recorde e está estimada em 184 mi de toneladas

Em 12 meses até maio, o preço do feijão carioca ao consumidor subiu 44%. O feijão tem peso grande no cálculo da inflação (0,5%), o dobro do macarrão, por exemplo. A alíquota zero sobre a importação do feijão - antes de 10% - terá validade até 30 de novembro deste ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.