Tamanho do texto

Recuo nas exportações ocorreu devido a utilização de um medicamento para a produção de carne proibido na Rússia e na China

Reuters

A produtora de suínos Smithfield disse que seu lucro líquido recuou para US$ 29,7 milhões
Stephen Mally/The New York Times
A produtora de suínos Smithfield disse que seu lucro líquido recuou para US$ 29,7 milhões

A produtora de suínos, Smithfield Foods Inc, objeto de uma oferta de US$ 4,7 bilhões da chinesa Shuanghui International, registrou uma queda de 63% em seu lucro líquido, em meio a uma queda nas exportações para China e Rússia por conta de questões relacionadas a um medicamento utilizado pela empresa para a produção de carne.

A Smithfield, cujos produtos incluem bacon Smithfield e salsichas Eckrich, disse que seu lucro líquido recuou para US$ 29,7 milhões, ou 21 centavos por ação, no quarto trimestre encerrado em 28 de abril, ante US$ 79,5 milhões, ou 49 centavos por ação, um ano antes. O lucro subiu 3%, para US$ 3,32 bilhões.

"Para a indústria, as exportações de carne suína recuaram em praticamente todos os principais mercados no quatro trimestre, com os volumes enviados para China e Rússia despencando por conta de exigências de certificação em relação à ractopamina", disse o diretor-executivo Larry Pope, em um comunicado nesta sexta-feira (14).

Leia também: Com a compra da Seara, JBS terá aumento de R$ 10 bilhões no faturamento

A ractopamina foi proibida na China e na Rússia. A Smithfield disse em 4 de maio que em breve criaria metade de seus animais com ração livre de ractopamina. A empresa também disse que um iene mais fraco resultou em vendas menores ao Japão.

A Smithfield não forneceu nenhuma atualização sobre a aquisição, que segundo analistas e políticos, poderia enfrentar problemas em vários Estados, além de passar por análise por um painel do governo federal para avaliar os riscos que o negócio poderia trazer à segurança nacional norte-americana.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.