Tamanho do texto

As exportações cresceram mais de 12% em volume em novembro na comparação com o mesmo mês de 2011, um percentual acima do registrado no aumento das receitas

Reuters

As exportações de carne suína do Brasil de janeiro a novembro atingiram 540 mil toneladas, tendo um crescimento de mais de 12% em volume na comparação com o mesmo período do ano passado, um percentual bem acima do registrado no aumento das receitas, diante de uma queda no preço médio das vendas em meio à crise.

Em receitas, as vendas cresceram 4,54% no acumulado do ano até o final de novembro, para 1,4 bilhão de dólares.

"Este é um resultado bom, se levarmos em conta as restrições que foram impostas ao Brasil pela Rússia e a Argentina, além de o mundo ainda estar em crise econômica, iniciada em 2008", afirmou em nota a Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs).

Em novembro, as exportações em volume cresceram 18,72% (para 51.094 toneladas) e a receita subiu 5,1% (para 137,32 milhões de dólares), enquanto o preço médio caiu 11,45%o ante o mesmo mês do ano passado.

Em recente evento para jornalistas, a Abipecs previu encerrar o ano com embarques de 580 mil toneladas, ante 516 mil em 2011.

No mês de novembro, a Ucrânia liderou o ranking dos principais importadores da carne suína do Brasil, com participação de 26,63 por cento nos embarques.

A Rússia veio em segundo lugar, com 23,49% do volume. Em relação à receita do mês, a Rússia respondeu por 26,84%, e a Ucrânia por 26,13%.

Para a Rússia, o Brasil vendeu 121.459 toneladas de janeiro a novembro, queda de 1,71% em volume e de 9% em valor, na comparação com 2011, diante de um embargo parcial a exportações brasileiras.

Para a Ucrânia, as exportações no acumulado do ano atingem 131.259 toneladas e 338,66 milhões de dólares, aumento de 128% em volume e 99% em valor, ante igual período do ano passado.

As vendas para a Argentina somaram 21.125 toneladas de janeiro a novembro e 67,27 milhões de dólares, queda de 43,73% em toneladas e 40,90% em receita.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.