Tamanho do texto

Incertezas da economia europeia e a lenta recuperação dos Estados Unidos também sustentam essa projeção, afirma análise realizada pela PwC

Agência Estado

Os preços das commodities devem apresentar tendência de queda no curto prazo, principalmente por conta da expectativa de crescimento mundial moderado no segundo semestre do ano, segundo análise realizada pela PwC. As incertezas da economia europeia e a lenta recuperação dos Estados Unidos também sustentam essa projeção, lembra a consultoria.

MaisProdução de petróleo da Petrobras no país cai 4,4% em setembro

De acordo com a análise, o preço do petróleo comercializado na Bolsa de Nova Iorque (WTI) permanecerá estável em US$ 92 por barril até o final de novembro. Em relação ao preço do metal, a estimativa é de que não apresente alta até o fim do ano, apesar da volatilidade, que deverá estar presente.

"Apesar dos preços dos metais terem subido no primeiro trimestre, refletindo, em parte, a alta demanda da China, há uma tendência de queda, com a desaceleração da demanda global. Os preços do minério de ferro, por exemplo, caíram 17% nos dois últimos trimestres, para US$ 100 por tonelada", destaca, em nota, o sócio da PwC Brasil e líder de Metais, Ronaldo Valiño.