Tamanho do texto

Analistas baixaram perspectivas para o milho por causa da pior estiagem em décadas, que se intensificou em julho, quando lavouras estavam na fase crucial de polinização

Agência Estado

A Informa Economics anunciou nesta sexta-feira prever que o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) reduzirá as projeções para as safras de milho e soja do país devido à seca, disseram traders. A consultoria espera que o governo americano estimará a produção doméstica de milho em 10,310 bilhões de bushels (261,87 milhões de toneladas) e a produtividade em 119,8 bushels por acre (7,52 toneladas por hectare, acrescentaram as fontes.

Os números ficam abaixo dos 10,779 bilhões de bushels (273,79 milhões de toneladas) e 123,4 bushels por acre (7,74 toneladas/hectare) previstos pelo USDA em agosto. As expectativas da Informa também são menores que as divulgadas por outras consultorias privadas nesta semana. Na quarta-feira, a INTL FCStone estimou que as lavouras americanas de milho teriam um rendimento médio de 121,4 bushels por are (7,62 toneladas por hectare).

LeiaNo Oeste do Paraná, preço da soja é a força que ergue e destrói riquezas

Para a soja, a Informa prevê que o USDA reduzirá a produção doméstica para 2,639 bilhões de bushels (71,82 milhões de toneladas) e a produtividade para 35,4 bushels por acre (2,38 toneladas por hectare), revelaram traders. No mês passado, o governo estimou a safra de soja em 2,692 bilhões de bushels (73,27 milhões de toneladas), com base em rendimento de 36,1 bushels por acre (2,43 toneladas por hectare). O USDA atualizará os dados na próxima quarta-feira (12).

Analistas baixaram as suas perspectivas para a colheita de milho por causa da pior estiagem em décadas, que se intensificou em julho, quando as lavouras estavam na fase crucial de polinização. Os temores sobre a seca impulsionaram as cotações do milho e da soja para patamares recordes neste verão.

E maisSeca nos EUA elevará preços da carne suína e inflação na China

Mas a safra de soja foi beneficiada em algumas áreas por chuvas, que aumentaram no mês de agosto. A INTL FCStone elevou na quarta-feira (5) a estimativa para produtividade da oleaginosa a 36,7 bushels por acre (2,47 toneladas por hectare), ante 36,2 bushels por acre (2,43 toneladas por hectare) projetadas em agosto. As informações são da Dow Jones.