Tamanho do texto

Segundo a Bunge, operações de açúcar e bioenergia foram prejudicadas por condições meteorológicas adversas

Agência Estado

A multinacional norte-americana Bunge anunciou nesta quinta-feira lucro líquido de US$ 274 milhões no segundo trimestre, ou US$ 1,78 por ação. A cifra representa queda de 13% ante igual período do ano passado, quando a empresa havia lucrado US$ 316 milhões, ou US$ 2,02 por ação.

Segundo a Bunge, as operações de açúcar e bioenergia foram prejudicadas por condições meteorológicas adversas e o segmento de alimentos e ingredientes entregou resultados menores do que o esperado. "O tempo é sempre uma variável importante nas indústrias de agronegócio e alimentos, mas este ano representa um fator particularmente significativo.

VejaBunge e BRF lideram exportações do agronegócio de janeiro a maio

Os estoques mundiais de milho e soja já estão apertados, e a seca extrema nos Estados Unidos reduziu as expectativas de reposição da oferta neste outono e elevou os preços futuros de commodities a níveis recordes", destacou o presidente da empresa, Alberto Weisser. A companhia compra, vende, armazena e transporta oleaginosas e grãos para clientes em todo o mundo. Também processa sementes e produz fertilizantes.

A receita da Bunge cresceu 4,2% no trimestre, para US$ 15,09 bilhões, enquanto a margem bruta diminuiu de 4,5% para 4,4%. Os resultados foram prejudicados por preços fracos dos fertilizantes e do etanol produzido a partir do açúcar. A companhia informou ainda que os ganhos da operação de açúcar e bioenergia ficaram abaixo do esperado por causa de chuvas que atrasaram a colheita.

AindaArgentina suspende registro da Bunge por evasão fiscal

Já o segmento de alimentos e ingredientes registrou margens menores. Analistas ouvidos pela agência Thomson Reuters esperavam lucro por ação de US$ 1,34 e receita de US$ 15,79 bilhões. As ações da Bunge fecharam a US$ 61,77 na quarta-feira e hoje ainda estavam inativas. Os papéis caíram 12,60% em um ano. As informações são da Dow Jones.