Tamanho do texto

Nos primeiros cinco meses do ano, preço da fruta subiu 25% e chegou a R$ 12,80

A crescente demanda pelo açaí associada ao período de entressafra, que acontece de janeiro a junho no Pará, principal produtor, teve reflexo no preço da fruta. O aumento foi de 25% nos primeiros cinco meses do ano, atingindo R$ 12,80 por litro, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), que faz o acompanhamento de preço do produto desde os anos 1990.

Segundo a Gerência de Produtos da Sociobiodiversidade da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), não existe um padrão de comercialização para a fruta. Estima-se que quase 67% dela seja vendida por meio de intermediários e o restante pelos próprios extrativistas às indústrias de polpa.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010, o país produziu 124 mil toneladas. O Pará concentra 87% da produção nacional e 10% dela é embarcada para Estados Unidos, Japão, Rússia e China.

O governo federal planeja um reajuste de 8% no preço mínimo do açaí (hoje é de R$ 0,83 por quilo) que pode entrar em vigor no próximo mês com duração até junho de 2013.

A Política de Garantia de Preços Mínimos para Produtos da Sociobiodiversidade é feita por meio de subvenção direta. Os extrativistas, enquadrados como agricultores familiares, têm o direito de receber a diferença entre os preços de mercado e o mínimo aprovado, toda que vez que o valor de mercado estiver abaixo do mínimo estipulado pelo governo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.