Tamanho do texto

Produtora agrícola aumentou volume de ações em circulação no mercado e também anunciou operação de aumento de capital.

A produtora agrícola Tereos Internacional anunciou nesta quarta-feira uma reestruturação em seu controle societário que aumenta o volume de ações em circulação no mercado e também uma operação de aumento de capital.

A reestruturação, que deve ser concluída 9 de julho, prevê que um grupo de cooperativas de cereais passará a deter participação acionária direta na companhia de 19,7% que passará a fazer parte das ações em circulação da Tereos Internacional.

As cooperativas -- Theal, Noralliance Dévéloppement, Axereal, Noriap, Agrial, Comptoir Agricole d'Hochefelden, Uneal, Agralys, Epis-Centre, Acolyance e Thémis Agro-Industrie -- antes participavam da empresa indiretamente, por meio de uma fatia de 23,2% da Tereos Agro-Industrie (TAI).

Veja tambémTereos compra Halotek-Fadel por R$ 45 milhões

Com a reorganização, a participação da TAI na Tereos Internacional vai ser reduzida de 88 por cento para 68,3%, e o volume de ações da empresa em circulação no mercado vai subir de 10,7% para 30,4%.

"As ações das cooperativas de cereais passarão a fazer parte das ações em circulação da Tereos Internacional. Na nova estrutura societária não haverá acordo de acionistas e as ações detidas pelas cooperativas não estarão sujeitas a qualquer acordo de lock-up, podendo ser livremente negociadas", afirma a Tereos em comunicado ao mercado.

Aumento de capital

Como parte da reestruturação, o conselho de administração da Tereos Internacional aprovou um aumento de capital social por subscrição privada de ações no valor mínimo de R$ 252,2 milhões, a partir da emissão de 97 milhões de novas ações ordinárias.

O teto do aumento de capital será de R$ 369 milhões, com a emissão de 142 milhões de novas ações, "considerando que todos os acionistas exercerão a totalidade de seu direito de preferência".

O preço por ação aprovado para o aumento de capital foi de R$ 2,60, mesmo valor do fechamento da terça-feira. "Esse preço considera um desconto de 13,1% sobre a média das cotações de fechamento nos últimos 30 pregões", informou a companhia em comunicado ao mercado.

Segundo a Tereos, os recursos serão destinados para projetos já anunciados. Um terço do capital será usado na expansão da produção de amido no Brasil, um terço em investimentos no mesmo segmento na China. O terço restante será destinado para diversificação do portfólio de produtos nas operações de etanol e amido na Europa.

A Tereos encerrou o quarto trimestre fiscal, concluído em março, com uma queda de 85,5% no lucro líquido sobre um ano antes, para R$ 15 milhões. Em dezembro, a companhia concluiu a compra de uma usina de amido na França por 12,9 milhões de euros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.