Tamanho do texto

Receita cresceu 21,2% em relação ao mesmo mês do ano passado e somou R$ 10,26 bilhões, superando o recorde de US$ 9,84 bilhões registrado em agosto de 2011

As exportações do agronegócio alcançaram em maio o melhor resultado da história. A receita cresceu 21,2% em relação ao mesmo mês do ano passado e somou R$ 10,26 bilhões, superando o recorde de US$ 9,84 bilhões registrado em agosto de 2011.

O resultado se deve ao desempenho do complexo soja, que no mês respondeu por cerca de 90% do incremento das exportações do agronegócio, segundo levantamento do Ministério da Agricultura. O estudo mostra que em maio as vendas externas do complexo soja cresceram 31,1% em volume e 45,2% em valor.

O complexo soja também é responsável pelo bom desempenho da balança do agronegócio nos primeiros cinco meses do ano. A receita das exportações cresceu 7,1% e atingiu US$ 36,7 bilhões, e enquanto as despesas com importações recuaram 0,8% para US$ 6,945 bilhões. O superávit cresceu 9,2% para Us$ 29,7 bilhões.

Quebra na safra de soja afetou PIB da agropecuária, segundo IBGE

Para Mantega, agricultura segurou PIB no 1º trimestre

O crescimento das exportações neste início de ano deve principalmente ao ritmo acelerado dos embarques de soja, apesar da quebra de safra estimada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) em 11,5% (menos 8,6 milhões de toneladas).

As perdas foram provocadas pela estiagem que castigou as lavouras na região Sul. No caso da soja em grão, os embarques de janeiro a julho deste ano correspondem a 81% das 31,1 milhões de toneladas previstas para esta safra pela Conab. Em igual período do ano passado os embarques somaram 59,5% do total exportado.

Economia brasileira cresce 0,2% no 1º trimestre de 2012

Importações de soja da China devem chegar a 7,23 milhões de toneladas

Os dados relativos aos últimos 12 meses mostram que as exportações do agronegócio cresceram 17,9% e atingiram US$ 97,4 bilhões. As importações aumentaram 13,9% para US$ 17,4 bilhões. "A forte elevação das vendas externas propiciou um saldo comercial de US$ 80 bilhões no período", diz o Ministério.

Os dados acumulados sobre as exportações do complexo carnes de janeiro a maio deste ano apontam que, em relação a igual período do ano passado, que as vendas cresceram 5,7% em volume e 1,9% em valor. O preço médio das carnes recuou 3,6%.

As exportações de carne bovina cresceram 3,6% em volume e 3,5% em receita, com leve recuo de 0,1% no preço médio. Já as vendas externas de carne de frango aumentaram 5,4% em volume e recuaram 0,5% em valor, em virtude da queda de 5,6% no preço médio. A carne suína registrou aumento de 4,3% nos embarques e retração de 1,1% na receita, em função da queda de 5,2% no preço médio.

O setor sucroalcooleiro registrou queda de 13,9% no volume exportado e de 11,9% na receita nos primeiros cinco meses deste ano. A receita recuou US$ 985 milhões e ficou em US$ 6,216 bilhões. A queda se deve à retração de 15% tanto no embarque como na receita de açúcar, em relação ao período de janeiro a maio do ano passado. O valor das exportações de açúcar ficou em US$ 5,844 bilhões. Já as exportações de etanol cresceram 33% em valor (para US$ 362 milhões).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.