Tamanho do texto

Os embarques de carne bovina in natura tiveram porcentual de crescimento de 30%

O volume de carnes exportado em maio cresceu na comparação com abril deste ano e maio de 2011, em contrapartida a uma redução nos preços médios. Conforme dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic) divulgados nesta sexta-feira, os embarques de carne bovina in natura tiveram o maior porcentual de crescimento: de 30%, passando de 63,9 mil toneladas em maio de 2011 para 83,1 mil toneladas no mês passado.

A receita cambial, na mesma base de comparação, subiu 19,2%, de US$ 334,2 milhões para US$ 398,3 milhões, enquanto o preço médio diminuiu 8,3%, para US$ 4.793/tonelada. Já o volume de exportações de carne suína in natura avançou 21,4%, de 38,7 mil toneladas em maio de 2011 para 47 mil toneladas no mês passado. A receita cambial somou US$ 126,9 milhões, alta de 10,3% ante uma queda de 9,1% nos preços.

Leia também: Marfrig deve ampliar capacidade de abate em 2 mil cabeças por dia

A tonelada da proteína passou a ser vendida a US$ 2.700/tonelada. Os embarques de carne de frango totalizaram 338,4 mil toneladas em maio, expansão de 11,6% sobre as vendas de 303,1 mil toneladas de maio de 2011. A receita cambial teve leve queda de 0,3%, passando de US$ 624,1 milhões para US$ 622,2 milhões, e os preços médios diminuíram 10,7%, para US$ 1.838/tonelada.

Comparação mensal

Na análise dos resultados ante abril, o comportamento de volume e preço se repete. O volume de carne bovina in natura cresceu 20,1%, a receita cambial avançou 16,1% e os preços caíram 3,3%. Os embarques de carne suína in natura aumentaram 13,5% em volume e 12% em receita; os preços diminuíram 1,4%. Já os volumes de carne de frango in natura subiram 13,4%; a receita cambial, 10,9%; e os preços tiveram queda de 2,2%.

A variação em ambas as comparações é explicada, em parte, pelo número de dias úteis de cada período. O mês passado teve 22 dias úteis, ante 20 dias úteis em abril deste ano e 22 dias úteis em maio de 2011.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.