Tamanho do texto

Marca de roupas se defendeu dizendo que todos os manequis são pintados de preto e "até a marca fica de cabeça para baixo"

Manequim da Reserva causa polêmica nas redes sociais
Reprodução
Manequim da Reserva causa polêmica nas redes sociais


A Reserva, marca de roupas que tem o apresentador Luciano Huck como um de seus associados, está causando polêmica, principalmente nas redes sociais, devido a uma de suas campanhas. A grife sofre acusações de racismo por ter pendurado manequins negros, de cabeça para baixo, com os pés amarrados por cordas, no Shopping Rio Sul, no Rio de Janeiro. 

Muitos usuários criticaram a marca em suas páginas oficiais. No Facebook, é possível encontrar comentários acusando a marca de promover e segregação racial e o racismo, além de questionamentos sobre quando a campanha será encerrada. 

Reserva. Sempre um mau gosto pra montar vitrines e mandar mensagens.

Publicado por Douglas Soares em  Segunda, 1 de fevereiro de 2016

A empresa se defende afirmando que “até a marca é posta de cabeça para baixo, mas isso a foto do autor dela não mostra”. Além disso, a Reserva também disse, ao jornal Extra, que todos os manequins são pintados na cor preta e "colocados de cabeça para baixo em período de liquidação, não havendo qualquer intenção ou traço de racismo em sua estratégia de marketing”.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.