Tamanho do texto

A canadense de seis anos se chama Isis, que é a sigla do grupo terrorista em inglês; mãe reclamou do ocorrido no Facebook

Ella Rebanks, a mãe de Isis decidiu surpreender os filhos seus os potes especiais do doce
Reprodução de Internet
Ella Rebanks, a mãe de Isis decidiu surpreender os filhos seus os potes especiais do doce

A Nutella, marca famosa pelo seu creme de chocolate e avelãs, recusou mais uma vez escrever o nome de uma garotinha em um rótulo personalizado. Novamente, o motivo foi que o nome da menina faz referência ao grupo terrorista Estado Islâmico.

No começo deste mês, Ella Rebanks, mãe de Isis, uma pequena canadense de apenas seis anos, disse que descobriu sobre a campanha da Nutella em Toronto e decidiu surpreender seus filhos com os potes especiais do doce.

Chegando na loja e dizendo os nomes das três crianças, Zuleika, Oliver e Isis, recebeu como resposta de uma das atendentes que o terceiro não podia ser escrito já que podia ser confundido com a sigla do Estado Islâmico, que em inglês é ISIS.

Ella ficou completamente perturbada e reclamou do acontecimento em seu perfil do Facebook. Segundo ela, o nome da garota não tem nenhuma relação com o grupo, mas sim com uma parte do rio Tâmisa chamada desse jeito que teve muita importância na infância do seu marido - e pai da menina. Além disso, Isis é o nome de uma poderosa deusa grega, afirmou.

No final de novembro, uma garotinha de cinco anos da Austrália também não conseguiu levar um pote personalizado de Nutella para casa. Isis Taylor teve seu nome barrado do banco de dados do computador de uma das lojas da companhia em Sydney por ser uma das palavras proibidas no sistema que imprime os rótulos.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.