Tamanho do texto

Presidente Dilma Rousseff e a Organização Bradesco divulgaram nota de pesar pela morte das quatro vítimas

Lúcio Flávio Condurú de Oliveira, era presidente da Bradesco Vida e Previdência. Morreu na terça-feira (10) após queda de avião
Bradesco/Divulgacao
Lúcio Flávio Condurú de Oliveira, era presidente da Bradesco Vida e Previdência. Morreu na terça-feira (10) após queda de avião

O presidente da Bradesco Vida e Previdência Lúcio Flávio Condurú de Oliveira, morto na queda do avião do banco na noite de terça-feira (10), trabalhava na empresa desde a fundação da unidade de negócios, em 1982. Oliveira chegou à presidência em março de 2010.

Natural de Belém (Pará), Oliveira tinha 54 anos, era casado e pai de seis filhos. Era graduado em Administração de Empresas, com especialização em Gestão de Pessoas.

Atuava na Bradesco Vida e Previdência, empresa integrante do Grupo Bradesco Seguros, e exercia o cargo de vice-presidente da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi) na gestão da atual Diretoria (2013 a 2016).

Além dele, morreram no acidente Marco Antônio Rossi (vice-presidente do Bradesco e presidente da Bradesco Seguro), Ivan Morenilla Vallim, comandante, e Francisco Henrique Tofoli Pinto, copiloto. O jato modelo Citation VII e prefixo PTWQH está registrado em nome do Bradesco, conforme mostra o site da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

A aeronave caiu no começo da noite de terça-feira, em Guarda-Mor (em Minas Gerais, na divisa com Goiás). Segundo a polícia local, o choque foi tão violento que não houve condições de identificar os corpos, que ficaram carbonizados. Ainda não se sabe se a aeronave explodiu no ar ou no contato com o solo.

Uma equipe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Força Aérea Brasileira (FAB), chegou às 8h10 desta quarta-feira (11) a Guarda-Mor, cidade mineira na divisa com Goiás onde caiu o jato que transportava dois executivos do Bradesco.



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.