Tamanho do texto

Gerentes acabaram agredidos e tiveram de sair sob proteção policial; empresa anunciou corte de quase 3 mil funcionários

AP

Ativistas invadem reunião da Air France por conta de demissão em massa anunciada pela empresa
Associated Press
Ativistas invadem reunião da Air France por conta de demissão em massa anunciada pela empresa

Ativistas invadiram nesta segunda-feira (5) a sede da empresa aérea da Air France, em Paris, durante uma reunião sobre os cortes de trabalhadores. Dois gerentes acabaram agredidos e tiveram suas camisas arrancadas de seus corpos. 

O protesto veio depois do anúncio feito na sexta-feira (2) pelo CEO da Air France-KLM, Alexandre de Juniac, de que 2,9 mil postos de trabalho serão até 2017 em decorrência de um acordo fracassado entre a companhia e uma série de pilotos. A notícia dos cortes foi reiterada no domingo pela presidência da empresa.

Alguns funcionários de nível gerencial escalaram uma cerca e fugiram sob proteção policial. Um estava sem camisa e o outro com a camisa e o terno rasgados. 

Gerentes da Air France tiverem suas vestimentas arrancandas por ativistas
Associated Press
Gerentes da Air France tiverem suas vestimentas arrancandas por ativistas

De Juniac afirmou que a companhia estava sendo espremida por linhas áreas que oferecem voos de longa distância a baixo custo na Europa e no Golfo. O encontro desta segunda-feira tinha a intenção de detalhar os cortes, que seriam “significativos”, de acordo com depoimento dado pelo CEO para a rádio Europe 1.

Entre os ativistas presentes, estava Yves Porte, que representa os trabalhadores de carga. “Em certo momento, as companhias do Golfo, que possuem baixos preços de combustíveis e que recebem subsídios do governo, competem conosco. É impossível, nós não estamos em condição de concorrência”, diz.

A Air France afirmou que prestará queixa contra a agressão. O secretário de transportes da França, Alain Vidalies, condenou a violência, afirmando em seu Twitter que o que ocorreu foi “inaceitável e deve ser punido”.  


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.