Tamanho do texto

Medida é adotada em meio ao escândalo de fraude aos controles de poluentes praticado pela montadora alemã

AP

A Suíça baniu vendas de veículos da Volkswagen com sistemas de emissão antigos em meio ao escândalo de fraude aos controles de poluentes que começou nos Estados Unidos.

Matthias Müller (à frente), chefe da Volkswagen: montadora não diz onde vendeu carros afetados
AP
Matthias Müller (à frente), chefe da Volkswagen: montadora não diz onde vendeu carros afetados

Thomas Rohrbach, porta-voz do escritório federal de estradas de rodagem da Suíça, disse na sexta-feira (25) que a proibição se aplica a todos os veículos com motores a diesel na categoria euro 5 de emissões. A lista inclui todos os modelos Volkswagen, além de unidades das marcas Seat, Skoda e outras do grupo da montadora alemã.

Ativista segura cartaz "Sem mais mentiras" em frente a fábrica da Volkswagen na Alemanha
Michael Sohn/AP - 25.9.15
Ativista segura cartaz "Sem mais mentiras" em frente a fábrica da Volkswagen na Alemanha

A proibição, entretanto, afeta apenas carros ainda não vendidos ou registrados, e não aqueles que estão em circulação. Também não se aplica aos carros em produção com motores euro 6, que não foram afetados pelo escândalo de emissões.

Rohrbach disse que o veto potencialmente pode afetar 180 mil veículos com motores 1.2, 1.6 e 2.0 a diesel.

Segundo a montadora, cerca de 5 milhões dos 11 milhões de veículos equipados com o programa envolvido no escândalo de emissões são da marca Volkswagen. O grupo inclui 12 marcas, e a companhia ainda não detalhou completamente quais estão envolvidas.

Um pronunciamento da companhia feito na sexta-feira informa que alguns veículos a diesel de alguns modelos - como a sexta geração do Golf, a sétima do Passat e a primeira do Tiguan - são todos equipados com o motor EA 189 em que segundo a Volkswagen há "discrepâncias." A companhia não detalhou em quais países os 5 milhões de veículos foram vendidos.