Tamanho do texto

Montadora admitiu ter instalado mecanismo para fraudar testes de emissão de poluentes em 11 milhões de carros

AP


A montadora de carros alemã Volkswagen admitiu ter driblado os testes de seus carros a diesel para aparentar que a emissão de óxidos de nitrogênio, que contribuem para a deterioração da camada de ozônio e a ocorrência de doenças respitórias, era inferior à emissão real.

A crise se alargou na terça-feira (22) quando a companhia admitiu que 11 milhões de seus carros espalhados pelo mundo passaram pelo mesmo mecanismo de fraude.

Aqui estão algumas perguntas e respostas sobre o escândalo:

CEO da Volkswagen, Martin Winterkorn, pode enfrentar questionamento do conselho da empresa
Markus Scheriber/AP - 24.6.15
CEO da Volkswagen, Martin Winterkorn, pode enfrentar questionamento do conselho da empresa

Quais veículos isso afeta?

Veículos com motores a diesel modelo Type EA 189. Nos Estados Unidos, a Volkswagen instalou o mecanismo em 482 mil carros movidos a diesel vendidos a partir de 2008, de acordo com a Agência de Proteção Ambiental. O mecanismo ligava os sistemas de controle da emissão total dos carros enquanto eles passavam pelos testes do governo e os desligava durante a direção normal. A lista inclui Jetta, Novo Fusca, Audi A3 e Golf, dos modelos 2009 a 2015, bem como o Passat dos anos 2014 e 2015. Todos têm motores de 2 mil cilindradas e quatro cilindros movidos a diesel. A Volkswagen interrompeu a venda de todos os modelos 2015 e está proibida de vender modelos 2016 até que eles sejam consertados.

O que disse a Volkswagen?
O presidente-executivo do grupo Volkswagen, Martin Winterkorn, deu uma declaração no domingo (20) dizendo que a companhia irá cooperar inteiramente com as investigações do governo e que ordenou uma investigação interna. "Eu, pessoalmente, lamento profundamente que tenhamos quebrado a confiança dos clientes e do público", disse Winterkorn. A companhia informou na terça-feira que iria separar cerca de 6,5 bilhões de euros (R$ 29 bilhões) para cobrir o custo do escândalo.

Por que a Volkswagen fraudaria testes de emissão?
Especialistas pensam que a Volkswagen talvez tenha tentado evitar o custo de mecanismos adicionais requeridos para se adaptar aos padrões rigorosos de emissão dos EUA, então criaram um sistema que resolvesse o problema de forma mais barata. O programa também pode melhorar a economia de combustível dos carros, já que o desempenho é melhor quando o sistema de controle de emissões está desligado. 

O que devem fazer os clientes?
A Volkswagen irá consertar os carros gratuitamente assim que desenvolver uma solução. Os proprietários serão notificados quando a resposta for encontrada. O site de compra e venda de carros Edmunds.com alerta os proprietários para que não vendam seus carros no momento se não há necessidade, já que podem aguardar um valor de troca melhor.

Isso afeta outros veículos movidos a diesel nos Estados Unidos?
Ainda não. Treze montadoras oferecem carros movidos a diesel nos EUA, incluindo RAM, Chevrolet, Mercedes-Benz e BMW. A Universidade de West Virginia, que conduziu os testes que levaram à descoberta do mecanismo, afirmou que o carro da BMW testado por eles foi aprovado.

Qual o próximo passo?
O governo dos EUA pode multar a Volkswagen em R$ 149 mil por veículo pelas violações, um total de mais de R$ 72 bilhões. O Departamento de Justiça dos Estados Unidos,o Comitê de Recursos do Ar da Califórnia e autoridades alemãs também estão na investigação. Winterkorn pode enfrentar questionamentos do conselho da Volkswagen, que se reúne na quarta-feira (23). Investidores reagiram e o preço das ações da Volkswagen despencou mais de 35%.