Tamanho do texto

"Da próxima vez, um simples telefonema seria suficiente."

Assim, pelo Facebook, o todo-poderoso do McDonald's, Steve Easterbrook, ironizou a proposta de "cessar-fogo na guerra dos hambúrgueres" feita pela lanchonete rival Burger King para celebrar o "Dia Internacional da Paz", comemorado em 21 de setembro.

Explica-se: em anúncios de página inteira nos principais jornais americanos, o Burger King propôs que as duas marcas se unissem por um dia, em uma "loja-conceito" na cidade americana de Atlanta (no meio do caminho entre as sedes das duas empresas nos Estados Unidos), para vender conjuntamente um sanduíche chamado "McWhopper".

No convite público, o Burger King propõe "as partes mais saborosas do seu hambúrguer mais famoso e do nosso Whopper juntas em um delicioso hambúrguer repleto de paz e amor, disponível apenas um dia (...), servido em apenas um restaurante".

Arte criada como parte da proposta do Burger King
Divulgação
Arte criada como parte da proposta do Burger King

O McWhopper incluiria seis ingredientes do Whopper (como cebola, picles e carne na grelha) e seis do Big Mac (como o "molho especial", a carne e o queijo).

"O que precisamos de vocês são alguns funcionários do McDonald's que nos ajudem a misturar nossos ingredientes com os seus", diz a inesperada campanha de marketing - que inclui um site - www.mcwhopper.com- e animações em vídeo publicadas nas redes sociais com ilustrações da lanchonete conjunta, do que seria o novo sanduíche e das embalagens conjuntas.

O valor arrecadado com as vendas seria destinado à Peace One Day. No vídeo divulgado pelo Burger King, o fundador da organização sem fins lucrativos, Jeremy Gilley, diz que união entre os sanduíches "pode ajudar a salvar vidas".

Resposta do McDonald's
Reprodução
Resposta do McDonald's

A resposta do McDonalds à ação de marketing rival foi vaga: "Nós adoramos a intenção, mas acreditamos que nossas duas marcas juntas poderiam fazer algo maior para fazer a diferença".

Assinada por Easterbrook, CEO da companhia, a mensagem, publicada em diversas línguas no Facebook, questiona os efeitos da iniciativa. "Todos os dias, vamos reconhecer que entre nós há uma simples competição de negócios amigável que certamente não é igual a circunstâncias de real dor e sofrimento da guerra."

'Tenta o Bob's'
Internautas brasileiros imediatamente embarcaram na discussão, sugerindo, por exemplo, que o Burguer King tentasse convencer a rede Bob's - tradicional fast-food nacional, diante da aparente recusa do McDonald's.

O comentário campeão foi de Carlos Costa E Sousa, morador de São Paulo: "'McOferta do dia: Torta de Climão", que ganhou mais de 4.500 curtidas até o fechamento desta reportagem.

Classificada por muitos como "grosseira", a resposta do Mcdonalds também foi gancho para que internautas questionassem o real valor da empreitada conjunta. "Se os dois restaurantes estivessem preocupados em salvar vidas, eles começariam fechando as portas. Hahahaha vocês acreditam em tudo mesmo...", escreveu Gui Zorato.

Raphaël Lima propôs uma solução alternativa para a quizomba: "Comprei um Big Mac e um Whooper e vou fazer a mistura sozinho! #choramcdonald #naoprecisodevcs".

Muitos internautas ainda aguardam a réplica do McDonalds: "Eles são os melhores marketeiros do mundo. Vamos esperar", disse um.

Alheia à confusão, a rede Subway, fast-food também popular no Brasil, lançou nesta quarta-feira uma promoção de "compre um sanduíche e leve dois" e se tornou o terceiro termo mais citado por brasileiros no Twitter.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.