Tamanho do texto

Mulher é diva e homem é "diva-gar", diz Dani Calabresa em vídeo que apresenta a limpeza da casa como tarefa feminina

Mônica (à esquerda), Ivete e Dani (à direita) dão risada no vídeo criticado por espectadores
Reprodução
Mônica (à esquerda), Ivete e Dani (à direita) dão risada no vídeo criticado por espectadores

O Conselho Nacional de Autorregulação Publicitária (Conar) abriu na quarta-feira (12) uma investigação para apurar se houve discriminação de gênero em uma propaganda da Bombril . O vídeo diz que toda mulher é uma diva e todo homem, "diva-gar" - corruptela de devagar - e que nem com os produtos da marca eles conseguem "ajudar na casa".

A investigação foi aberta após 15 espectadores, em sua maioria homens, entrarem em contato com o Conar por se considerarem ofendidos pelo vídeo, estrelado pela cantora Ivete Sangalo e pelas humoristas Mônica Iozzi e Dani Calabresa.

Em diálogo com Mônica e Dani, Ivete diz que toda mulher é uma diva pois "a gente arrasa no trabalho, faz sucesso o dia todo e ainda deixa a casa brilhando", enquanto os homens "nem com todos os produtos da Bombril para ajudar na casa."

Mônica, então, afirma não ser possível nem fazer comparação. Ao que Dani Calabresa retruca:

"Para comparar dá, toda mulher é uma diva, e todo homem é diva-gar."

Leia também:

- Bombril é acusada de racismo por campanha com empregada doméstica

- Processo contra propaganda com casais gays do Boticário é arquivado pelo Conar

- Comercial do S de Seara consegue decisão judicial na Justiça e volta a ser exibido

Em nota, a Bombril informou que a campanha Toda Brasileira é uma Diva foi  desenvolvida para valorizar o protagonismo feminino.

"O vídeo Comparação usa uma linguagem bem-humorada para ressaltar o valor da mulher na sociedade brasileira e não tem a intenção de ofender os homens ao fazer uma brincadeira com a palavra diva", diz a empresa, que não respondeu se a atribuição da limpeza da casa às mulheres é ou não machismo.

O procedimento deve ser julgado em setembro. O Conar órgão pode determinar a alteração ou suspensão da propaganda.

Em 2011, entretanto, o órgão arquivou uma reclamação contra outra campanha semelhante da Bombril, da qual participavam Mônica, Dani e a atriz Marisa Orth e que apresentava os homens como menos evoluídos que as mulheres.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.