Tamanho do texto

Plataforma vai transferir petróleo ancorado em profundidade de 2.220 metros, a cerca de 240 quilômetros da costa; petróleo na área é de qualidade elevada e será escoado por navios

Navio-plataforma Cidade de Itaguaí é unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência
Agência Petrobras
Navio-plataforma Cidade de Itaguaí é unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência

A Petrobras informou que a plataforma Cidade de Itaguaí entrou em operação nesta sexta-feira (31). Com isso, começou a produção do Projeto Iracema Norte, localizado no campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos, na costa sul do Rio de Janeiro. A área de Iracema Norte está na concessão BM-S-11, operada pela Petrobras (65%), em parceria com a BG E&P Brasil Ltda (25%) e Petrogal Brasil S.A. (10%).

Leia mais:  Petrobras tem prejuízo de R$ 21,6 bilhões e perda de R$ 6 bilhões com corrupção

Produção de petróleo e gás da Petrobras sobe 8,8% na comparação anual

De acordo com a companhia, a plataforma Cidade de Itaguaí é do tipo FPSO – sigla em inglês para unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência. Ela vai transferir petróleo ancorado em profundidade de 2.220 metros, a cerca de 240 quilômetros da costa. A capacidade de processamento diário é de até 150 mil barris de petróleo por dia (bpd) e de 8 milhões de metros cúbicos de gás. O pico de produção de 150 mil bpd deve ser atingido só no início de 2017. A plataforma pode armazenar 1,6 milhão de barris de petróleo.

Segundo a Petrobras, a plataforma Cidade de Itaguaí será conectada a oito poços produtores e a nove injetores. O primeiro poço interligado à plataforma, o 7-LL-36A-RJS, tem possibilidade de produzir diariamente 32 mil barris. A empresa informou também que o petróleo na área de Iracema Norte é de elevada qualidade e de média densidade (30º API). Ele será escoado por navios aliviadores.

A construção e integração de módulos da plataforma no Brasil ficaram a cargo de estaleiros de Itaguaí e de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, e de São Sebastião, em São Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.