Tamanho do texto

Rede prevê abrir entre 40 e 50 lojas em 2015; diretor prevê que o 4º trimestre deve ser "bem razoável" para a empresa, com crescimento de vendas acima da média do mercado

Reuters

A diretora-presidente da varejista Magazine Luiza, Luiza Helena Trajano, disse nesta quarta-feira (10) que a companhia vê o Nordeste como região de importância ímpar, com muitos clientes impulsionando a demanda do varejo ao comprarem eletrodomésticos pela primeira vez.

"Temos ido para interior do Nordeste e é outro mundo", afirmou a executiva em encontro com investidores realizado em São Paulo, exemplificando que se no país 54% das famílias têm máquina de lavar, no Nordeste essa taxa é de 24%.

Segundo o diretor-superintendente da companhia, Marcelo Silva, uma boa parcela das lojas da companhia na região ainda está em fase de maturação, e que, por isso, o Magazine vê espaço para melhoria de performance nessas unidades.

A rede varejista prevê investimentos de cerca de R$ 150 milhões em 2015, repetindo patamar deste ano, e a abertura de 40 a 50 lojas, sendo que 25 já estão contratadas.

Silva afirmou que o quarto trimestre deverá ser "bem razoável" para a empresa, com crescimento de vendas acima da média do mercado.

Luiza Trajano falou ainda que um eventual aumento tributário a ser decidido pelo governo federal não contemplará muitas categorias de produtos, prevendo pouco impacto na companhia com os ajustes.

"O que tiver é muito pequeno", afirmou a executiva, completando que pelas conversas mantidas com o governo federal, enxerga possível elevação na carga sobre móveis, mas de pequena ordem, e que será mantida a desoneração sobre itens que antigamente pagavam alto Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), como máquinas de lavar.